Immanuel Kant (Königsberg, 22 de abril de 1724 — Königsberg, 12 de fevereiro de 1804) é junto com Hegel um dos filósofos mais complicados de todos os tempos. Brincávamos na graduação em filosofia que até mesmo prefácio dos livros de Kant eram predificeis. Sacou? Sim, filósofos tem um senso de humor péssimo.

Há algumas anedotas sobre Kant e sua rotina impecável. Diz-se que os cidadãos da Königsberg ajustavam seus relógios pela hora de sua caminhada a praça, pois era sempre no mesmo horário, no mesmo trajeto e com a mesma duração. Também é sabido que saiu raramente de sua cidade natal do nascimento até a morte, que em alguns trechos de sua obra condena veementemente a masturbação e que nunca se casou ou teve filhos.

Suas obras mais famosas são Crítica da Razão Pura, Crítica da Razão Prática e Crítica do Julgamento, mas ele escreveu bem mais do que isto, como por exemplo, Fundamentação a Metafísica dos Costumes e Prolegômenos para toda metafísica futura que se apresente como ciência, entre outras obras mais.

Kant foi também um filósofo que escreveu muito e de maneira bastante interessante sobre assuntos diversos: moral, religião, natureza, ontologia, lógica, direito e política. O Kant que nos interessa hoje para tratar do que pretendo é o “Kant ético”. Sua tese do imperativo categórico para ser mais específico.

Para quem nunca ouviu falar do imperativo categórico, esta é uma teoria desenvolvida por Kant com a finalidade de desenvolver um “dever-ser” ético. O que isto quer dizer? Quer dizer que as motivações das ações humanas deveriam ter o imperativo categórico como pressuposto sempre, e desta forma todas as relações sociais estariam livres de problemas como corrupção e mentira. Mas do que trata a ideia do imperativo categórico?

Ela diz que toda ação humana deve ser motivada respondendo sim para as seguintes perguntas:

a) o que quero fazer pode se tornar uma lei universal seguida por todas as pessoas deste momento em diante? – princípio da lei universal.

b) o que quero fazer tem a humanidade, incluindo eu mesmo e qualquer outro, como finalidade, e não como meio? – princípio do fim em si mesmo.

c) a minha vontade pode encarar a ela mesma como legisladora universal através do que desejo? – princípio do legislador universal ou da autonomia.

Respondendo sim as três perguntas, a sua ação está pronta para servir de base a todos os seres humanos e pode ser aplicada em todos os momentos sem causar dano ou prejuízo intencional a ninguém. É uma decisão pautada pela razão, e não por interesses escusos, muitas vezes danosos. As ações humanas para Kant não devem seguir o princípio da utilidade farei o que é importante para mim -, mas sim o princípio da universalidade tendo como base a humanidade. Isto quer dizer: farei o que é racional fazer de modo que o que eu estou fazendo agora poderá ser feito contra mim no futuro e eu não serei prejudicado.

Que falta faz a nossos políticos ler Kant, não? Mas apenas aos políticos? Porque veja o caso do Neymar.

As autoridades da Receita Federal autuaram o atleta do PSG por ter sonegado 63,3 milhões de reais em impostos entre 2012 e 2014 utilizando um complexo esquema envolvendo as empresas de seu pai. Portanto ele foi multado em 200 milhões de reais, em valores corrigidos, o que é o orçamento da área da Educação de muitos municípios Brasil afora. Te parece muito? Para você que é assalariado e passa o chapéu para o patrão, sim. Neymar com seu salário de 120 milhões de reais pagaria a multa com dois anos de salário e ainda sobraria MUITO dinheiro. Ainda assim ele recorreu da sentença e como aqui é Brasil, ela foi reduzida para 8 milhões.

Então fica assim: ele sonega 63,3 milhões de reais e como punição ele ganha um desconto de 55,3 milhões de reais. Agora vá você roubar uma margarina…

Há também o caso do Robinho, condenado por ter participado de um ESTUPRO COLETIVO quando jogava na Itália. O caso data de 22 de fevereiro de 2013 e no relatório feito pela juíza Mariolina Panasiti, ela afirma que o atacante brasileiro demonstra “desprezo absoluto” pela jovem “exposta a humilhações repetidas, bem como a atos de violência sexual pesados”, descrito em suas conversas interceptadas.

Foi condenado a nove anos de prisão pela justiça italiana e agora suas chances de ver novamente o Coliseu de Roma são nulas.

Mas eu estou trazendo estes casos para tratar de Neymar e Robinho? Não. Para tratar do brasileiro, pra variar.

Porque hoje eu fiquei sabendo que os clubes do Santos e Corinthians pretendem usar um uniforme com uma mensagem de apoio a Neymar que está com o tornozelo machucado e passará por cirurgia. A ideia é estampar a frase “#TamoJuntoNeymar“.

Abre parênteses: Quando essa ideia tola de colocar hashtag em tudo passará? Fecha parênteses.

A imprensa trata de sua cirurgia como se fosse Cristo indo pra crucificação e a galera embarca na onda com milhares de mensagens de apoio cheia de hashtag.  Quem poderá nos salvar da Alemanha, daqui uns meses na Copa da Rússia se não o Neymar? Quem quer acordar com outra ressaca do 7×1? Ai a comoção é geral. Esquece que ele é um criminoso (sonegar imposto é crime lembra?) e carregam o cara no colo como se fosse uma imagem da Virgem Maria.

E com Robinho é pior. Ele foi condenado por ESTUPRO COLETIVO! Em caixa alta e exclamação porque você tem que se exaltar com isso. Tem que ler isso e dar um murro na parede ao lado, na escrivaninha do computador, no banco do ônibus.

Porra! ESTUPRO COLETIVO.

E seu contrato é rescindido não porque seu ex-clube, o Atlético Mineiro, assim o quis. Mas sim porque o atleta não aceitou reduzir seu salário de 800 mil reais para 400 mil reais. E o Santos não o contratou de volta, não por se tratar de um estuprador. Mas porque segundo o presidente do Santos, José Carlos Peres eles possuem “projetos de marketing para atrair a torcida feminina. Isso pode ser um problema. O Robinho é ídolo do clube e gostaríamos de ter um bom relacionamento com ele.”

Porque ESTUPRO COLETIVO virou um problema de marketing. Pelo amor de Deus…

O que Kant diria dessa patacoada toda? Porque eu tenho certeza que se você pensar por dois segundos, verá que apoiar um estuprador ou um sonegador, ignorando completamente seus crimes, não passa pelas três perguntas do Kant, nem tem condições de se tornar um imperativo categórico. Basta imaginar que ao invés de estuprar uma garota na Itália, Robinho tenha estuprado sua mãe, sua avó, sua filha ou mesmo você. Muito provavelmente você não iria apoiar o Rei das Pedaladas se fosse o seu ânus que estivesse costurado com alguns pontos. Também poderia se sentir meio mal ouvindo um estádio lotado com umas cinquenta mil pessoas aplaudindo e ovacionando o Robinho, enquanto você precisa dormir com o bumbum pra cima.

Mas eu sei o que Kant diria. Ele diria mais ou menos assim: “se você foi as ruas pedir o impeachment da presidente Dilma por ela ser corrupta, ladra, ou algo equivalente, e aplaude Neymar, mesmo sabendo que ele sonegou imposto e não pagou o que deve; ou aplaude Robinho, mesmo sabendo que ele é um estuprador que sequer arrependeu-se do que fez, você é um hipócrita de merda. De merda.

E diria isto com a educação e finesse que apenas alguém que pede para ser acordado todos os dias no mesmo horário durante toda a vida poderia fazer.

Mas faria. Porque é o que você é.

 

Participe da conversa! 71 comentários

  1. òtimo texto! Deprimente ver a que ponto chegamos..

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  2. Ótimo texto/reflexão!

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  3. Penso que, por um traço cultural, não conseguimos dissociar uma figura “simpática”, popular, “ídolo”, de ter capacidade de praticar o mal e ser punido por isso!

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  4. O texto o deveria chegar a todos! Ao menos àqueles que conseguem pensar por dois segundos.

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  5. Sem palavras, texto impecável, maravilhoso, realista e surreal ao mesmo tempo, é inacreditável que ao pararmos alguns segundos pra refletir chegaremos a conclusão que os nossos”ídolos”, refletem a merda que o nosso país se tornou ou sempre foi.

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  6. Texto show de bola.
    O que mais me impressiona , é aue as pessoas tem que ler algo assim pra realmente se ligarem no que ocorre.
    Fatos antigos e hj 2018 concordam , deixando de ter concordado anos atrás.
    Lamentável o delay de consciência de cada um.

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  7. Nos últimos anos tenho deixado vários “ídolos” de lado, justamente por não abstrair a falta de exemplo deles.

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  8. eu me considero uma pessoa bem informada mas me pergunto como eu não fiquei sabendo desse terrivel crime de Robinho?? pq a midia publica o que quer e manipula o povo com idolos de pés de barro, lamentável tudo isso , parabéns pelo texto.

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  9. Qual o problema em sonegar imposto? Então é crime o cara não querer dar o dinheiro para o estado que é fruto do seu trabalho? Ah! Puta merda. Outra: Você tem provas contundentes que o Robinho de fato estuprou a moça? Se tem, denuncie-o. Pois nem a justiça da Itália tem tais provas.

    Curtir

    Responder
    • Se vc leu o texto saberá a resposta para as suas perguntas.
      No caso do Robinho a justiça italiana possui sim as provas, com interceptação telefônica inclusive.

      Curtir

      Responder
  10. Olá Rafael (xara ), parabéns pelo texto e por levantar essas questões tão relevantes, num momento em que pouco pensamos sobre o assunto! Apenas gostaria de dizer, como aliás você mesmo ressaltou no texto, que considero o caso do Robinho bem mais grave, por dois motivos : primeiro que Boa parte desses jogadores ‘tops’ têm problemas com o fisco, o Cristiano Ronaldo já foi intimado pelo fisco em Madri, o Messi também já foi intimado em Barcelona, etc ou seja isso não é um ‘privilégio ‘ do Neymar (tendemos a normalmente achar que só brasileiro faz coisa errada). O segundo motivo, tem a ver com a carga tributária no Brasil, que em função dos serviços que recebemos em troca, é sim excessiva. Claro que isso não justifica a sonegação, porém abre o debate para o outro lado da moeda, ou seja, como são gastos os dinheiros arrecadados com os tributos? Quanto ao Robinho, infelizmente não há o que dizer e ele já deveria ter sido punido mais fortemente. Obrigado!

    Curtido por 2 pessoas

    Responder
    • Cara! Q bom q vc comentou isto!
      Eu pensei em levantar esse assunto no texto mas não estava certo se ele se encaixava na narrativa que eu queria. Tbm pensei q o texto poderia ficar muito longo. Então o seu comentário acaba trazendo uma informação bastante relevante ao caso: a normalidade dos casos de sonegação entre a elite financeira e o problema da carga tributária excessiva que precisa ser debatida!
      Vlw de verdade pelo comentário xará!
      Abração!

      Curtido por 2 pessoas

      Responder
      • Não é só um problema da “elite financeira”, a maioria dos brasileiros sonegam impostos. A carga tributária é altíssima. Aqueles 35% que dizem são uma média de tudo. Pra pessoa comum esse valor é bem mais alto, entorno dos 45% a 50%. Debate já sobre a carga tributária para pessoas físicas!!!

        Curtido por 1 pessoa

      • Concordo!

        Curtir

    • Bem lembrado o caso das sonegações estrangeiras.
      Sandro Roseli do Barcelona, um presidente do Bayern, as fraudes da VW no diesel, da GM no Caso Cobalt, Panamá Papers, Caso HSBC, e tantas outras coisas que me levam sempre a debater a pecha de o Brasil ser mais corrupto.
      Não é concordar com a corrupção. É discordar da hipocrisia mundial.

      Curtido por 1 pessoa

      Responder
  11. Boa noite, amigo. Li o seu texto, e apesar de achar que há uma grande diferença entre os crimes, concordo que você me fez refletir. Gostaria de levantar uma questão: a saída do Neymar de Barcelona sempre foi associada ao fato de ele querer ser o melhor do mundo no PSG, certo? Pois bem, a imprensa circulou isso desde sempre e tomamos como verdade. É possível que a real razão dele sair de lá pudesse ser o (grande) problema com o fisco? Pois confesso que se há um pingo de razão no meu raciocínio, eu jamais pararia para pensar nisso se não tivesse lido seu texto. Vai ver afinal a imprensa conseguiu fazer exatamente isso conosco: deixou de levantar uma hipótese sobre um “ídolo” que sujaria sua imagem .
    Para minha ideia ter uma base pra quem achar que não tem nada a ver, deixo um link de um site de esportes indicando os principais motivos do porque ele teria saído de lá: http://www.goal.com/br/notícias/cinco-motivos-para-neymar-deixar-o-barcelona-e-assinar-com-o/yihw6xxhaape13uvr9qu8j2uu.
    Um grande abraço!

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  12. Alem de compartilhar o mesmo ponto de vista, gostei muito da exposicao. Parabens!

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  13. Excelente texto! Gostei também dos comentários, principalmente sobre a reflexão entre a alta carga de impostos no Brasil e o puco retorno como justificativa para sonegação, em vez de luta para mudanças… Parabéns, irei compartilhar e seguir…

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
    • Muito obrigado! Eu tbm fiquei bastante feliz com a qualidade dos comentários! Muita gente levantando pontos interessantes para reflexão!
      E muito obrigado por nos seguir e compartilhar o texto!
      Abração!

      Curtir

      Responder
  14. A pergunta que a tv globo esta fazendo deveria ser: Que brasileiro você espera em ser tornar em 2018? R: O não hipócrita.
    Eu como gosto de futebol, admiro o talento dos dois. O Neymar, tem um jeito marreto, não curto gente assim; mas assisto sempre seus jogos. O Robinho, já demonstra ser um cara carismático e irreverente, mas como relato da matéria sobre o seu crime, tem um lado sombrio em sua personalidade. Um estuprador e um sonegador de impostos, ambos encoberto de seus crimes pela paixão dos brasileiros pelo futebol.

    #somoshipocritas.

    Comecei a descurtir esses caras.

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  15. Esse infelizmente é a realidade do nosso Brasil, q a corja q existe em Brasília não muda nada o código penal, por terem tb rabo sujo. Mais uma vergonha no pais da impunidade. Pobre e podre Brasil, com seu povo vivendo de sobras.

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  16. Exposição perfeita!!!!!!!
    Parabéns!!!!!!!

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  17. Rafael, permita-me discordar sobre o caso Neymar. O que o jogador fez, relativamente ao IR, salvo engano meu, inúmeras outras pessoas o fazem (incluindo o queridinho da galera, Guga), e não seria propriamente sonegação. Pelo que li seria considerado “Planejamento Tributário”, no caso ao receber seus vencimentos como Pessoa Jurídica e não como Pessoa Física e, assim, recolher menos impostos. Esse assunto ainda seria muito discutido pelos estudiosos da área, o Fisco sempre achando que tem razão e cada um tentando se defender, o que é legítimo dentro de um Estado democrático, da maneira que pode. Acredito que ninguém tem a obrigação de pagar simplesmente por ter condições de fazê-lo, mas sim de recolher o que achar justo, nos termos da lei. Afastando, portanto, a hipótese de ser o Neymar o sonegador de impostos supremo do Brasil, não vejo nada de criminoso no fato de seu clube de formação torcer pela sua recuperação física, tampouco de seus admiradores em fazer o mesmo.

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
    • Rafael, confesso que esperava algum comentário seu diante de meus argumentos contrários à sua premissa de que o Neymar seria um grande sonegador de impostos. Curiosamente meus argumentos foram os únicos a ficarem sem resposta neste post, talvez por não seguirem seu raciocínio. Em um blog que prega a reflexão parece que a preocupação maior é formar opinião, ainda que esta parta de premissas falsas, infelizmente.

      Curtir

      Responder
      • Me desculpe! Foi falha minha! Passou batido, de verdade! Vou dar uma olhada e já respondo.
        Me dê uma chance: a última coisa que quero é que eu seja algum tipo de formador de opinião. Principalmente se partir de premissas falsas!
        A ideia é realmente a reflexão!
        De qualquer forma, muito obrigado por ter me apontado a falta de atenção!

        Curtir

    • Com relação a manobra utilizada, o “Planejamento Tributário” eu realmente desconheço. Vou dar uma pesquisada e se vc estiver certo como alega eu farei uma atualização com uma errata e lhe dando o crédito pela informação. Agradeço muito por isso.
      Sua premissa de ninguém ter q pagar por poder, eu concordo. O recolhimento ou pagto em termos de multa são nos termos da lei. E se sua premissa estiver certa, o argumento que vc usa tbm é bom.
      Mas há o problema moral, este não se resolve nos termos da lei, mas em termos de consciência.
      Muito obrigado pelo comentário e por ter me puxado a orelha.
      E me desculpe se passei a impressão errada.
      Abração.

      Curtir

      Responder
  18. Eles, assim como a maioria dos nossos políticos, não são bandidos. Só cabe a pecha de bandido aos despossuídos de todos os gêneros!

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  19. Pow! Genial. Texto simples mas não simplista! Até leigo embarcado no sentido comum pode ativar um botãozinho qualquer no próprio vazio…
    mas infelizmente
    , e principalmente aqui no nosso Brasil il il, a máxima é verdadeira: “Ignorance is bliss”.

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  20. Perfeito.
    Somos uns babacas q damos importância a pessoas globais e não ajudamos nem um cachorro faminto….

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  21. Pertinente reflexão! Em tempos de barbárie midiática é urgente mais civilidade compartilhada. Obrigada!

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  22. Parabéns Rafael, tenho dois ponto a assinalar: 1) o Fisco brasileiro comete erros primários nas autuacoes e os advogados tributaristas do Neymar Jr são muito bons, portanto, sua conclusão quanto ao prêmio ao sonegador é pobre, sem ofender. 2) quem bateu panelas e saiu as ruas contra a então Presidente aplaudiu um.golpe parlamentar, e isso amigo, feriu a democracia, nao sendo possível pretender cumprir as 3 regras de Kant. FORTE abraço e continue com seu otimo trabalho.

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
    • Cara, eu agradeço muito o comentário! Toda crítica é vem vinda!
      Eu fiquei receoso qdo escrevi o texto de deixa-lo pobre, porém sua primeira versão estava muito extensa.
      Vou tomar mais cuidado no próximo!
      Abração!

      Curtir

      Responder
    • Interessante análises! o Fisco rouba o brasileiro e advogados tributaristas sepultam o fato. E o povo frustrado da panelada na democracia. Será que alguém tem alguma solucao para esse caso?

      Curtido por 1 pessoa

      Responder
      • Tenho esboçado. Mas ainda não tenho nada concreto. Tão logo eu tenha eu apresento por aqui mesmo.

        Curtir

      • O título de eleitor é a unica arma para combater o anjo das trevas.

        “A nossa democracia ainda é muito pouco democrática”, afirma Marcos Nobre, professor de filosofia da Unicamp e Para o cientista político Sérgio Praça, professor da Universidade Federal do ABC, a democracia não está em risco”.

        Vamos votar!

        Curtido por 1 pessoa

      • Marcos Nobre foi prof do meu orientador e é boa parte de minha bibliografia na dissertação.
        Uma excelente referência!

        Curtir

  23. Dizer o que de um país que contratou o goleiro assassino Bruno e brigaram pelo seu passe

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  24. Bah, uma leitura clara e esclarecedora de nosso momento atual !!!

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  25. Como é bom ler um contraponto de lucidez em meio à anestesia coletiva que impregna a moral brasileira! Parabéns, Rafael, enquanto existirem pessoas que se ergam para chamar à razão o surreal inconsciente coletivo brasileiro, ainda haverá esperança. Abraço!

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  26. Perfeito. Acho muito simples. No caso do Robinho, cadeia! Mas cadeia em qq lugar do mundo. No caso do Neymar: multa e cadeia!

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  27. Não entendi por que envolveu o nome do Corinthians, vc ficou sabendo o que? de quem?
    Ontem o Corinthians jogou e na camisa a frase “RESPEITA AS MINAS”, vc fez alguma matéria sobre??? Cuidado com a hipocrisia amigo…

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
    • Hipocrisia é o Corinthians fazer marketing com camiseta feminista e chamar a torcida do São Paulo de Bambi.
      E a notícia foi veiculada pelos sites de notícias esportivas.
      Por fim, minhas pautas quem faz sou eu. Só devo obediência a minha consciência e a ninguém mais.

      Curtir

      Responder
  28. O caso do Robinho é abominável e eu, sendo atleticano, cobrei uma posição do clube na época e acho que pegou muito mal ignorarem o assunto. Já o caso do Neymar, é um exagero. Ele não foi perdoado de nada e nem sonegou. Quem conhece a parte jurídica sabe que a Receita Federal errou é que a autuação foi injusta. Já misturar esses casos com Kant é apenas verniz intelectual.

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
    • Adjetivar o autor sem perguntar antes qual sua intenção com o texto é um descuido.
      Se o adjetivo tem a intenção de diminui-lo passa a ser deselegante.
      Tanto que eu poderia defender meu argumento em espiral, mas não o farei pq não vejo necessidade em dar trela para quem fez o q fez.
      De todo modo, suponhamos que vc está certo sobre Neymar. Suponhamos, apenas.
      Note q tvz o autor do texto já tivesse isso em mente e tvz o uso do Kant moral, ao invés do Kant político tenha sido em função disso, de modo q fica a dúvida: o qto o autor da crítica conhece de Kant para dizer o q disse?

      Curtir

      Responder
  29. Irretocável Rafael Alves. Fica bem mais fácil “entender” Kant, quando recebemos esse presente para refletirmos. Ganhei a semana. Obrigado.

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  30. Texto perfeito que deveria nos fazer pensar na ética de nós mesmos, estamos fazendo aquilo que repetimos aos nossos filhos, que reclamamos nas filas do supermercado? É ético o jogador, o político ganharem milhões enquanto nossos professores ganham um míseria?adianta reclamar de tudo e chegar na votação, nos abstermos ou votarmos no menos pior?

    Curtido por 1 pessoa

    Responder
  31. gostaria de saber se alguém aqui ouve Metallica ou curte um bom filme do Wood Allen. na boa, seletividade em Kant para seu próprio bem estar é o que mais vemos nesse mundo. olhe para si primeiro, você tem moral para falar do Neymar? e aquela vez que você parou o carro em fila dupla mas era só rapidinho? peraí né galera.. oportunismo tem limites!

    Curtir

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

CATEGORIA

Filosofia

Tags

, , , , ,